SESMT – SERVIÇO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

ACIDENTE DE TRABALHO: UMA DOENÇA ENDEMICA QUE ACONTECE EM TODO BRASIL.

O número de acidentes de trabalho é assustador em todos os ramos de atividades econômicas no Brasil e, segundo dados do governo, os acidentes e doenças relacionadas ao trabalho custam, anualmente, R$ 10,7 bilhões a Previdência Social, através do pagamento do auxílio acidente e aposentadorias. Friso que a estatística de acidente de trabalho são reflexo somente dos acidentes registrados através da Previdência Social. Estima-se que haja no Brasil uma alta taxa de subnotificação de acidentes de trabalho.

Um sistema de gestão para prevenção aos acidentes de trabalho (NBR 18801, por exemplo) é a ferramenta mais importante para evitar a incapacitação de milhares de trabalhadores, a pesar de muitas empresas não entenderem a prática como um investimento rentável e enquanto esse quadro não mudar, será difícil o número astronômico de acidentes de trabalho, conseqüentemente o rombo nos cofres públicos.

 A situação atual do trabalhador brasileiro é reconhecidamente grave em relação à segurança e a saúde no ambiente de trabalho. Infelizmente com morte ou incapacitações permanentes, e com seus efeitos, famílias inteiras desmembradas e desprotegidas.

O enfoque deveria ser: Mudar de curativo e reativo para preventivo e proativo, buscando a conscientização para transformação de todos, pois a segurança é responsabilidade de todos, mas somente se responsabiliza aquele que é livre para pensar e agir, sendo consciente sobre a realidade, suas idéias e seus valores.


 
 
 
     
 


COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES – CIPA
 
 



TRABALHO PREVENCIONISTA

Empresas, e grande parte de seus colaboradores não se preocupam com o assunto.
Quando criança, correndo em direção a rua movimentada minha mãe desesperadamente encontrava uma maneira de evitar o inevitável. Ao colocar o dedinho na tomada ou prende-lo na porta do armário, até mesmo bater com a cabeça na quina da mesa, entre outros acidentes domésticos, minha velha procurava preventivamente evitar que coisas como essas acontecessem.
Esse comportamento perdurou por muitos anos, enquanto criança, depois adolescente, e até mesmo adulto, lá esta a Dona Irene na maioria das vezes preocupada com meus passos.
O que quero dizer é que constantemente os pais estão praticando a prevenção de acidentes, neste caso, zelando pela vida.
Vamos agora para o ambiente profissional. É difícil encontrar funcionários com a mesma atitude que tomava a Dona Irene, porém agora sob outro prisma, ou seja, na prevenção de acidentes de trabalho.
Empresas normalmente realizam vários trabalhos para conscientizar os funcionários a cuidarem de sua integridade moral e física, mas infelizmente a realidade é dura e muito desgastante, pois a maioria dos funcionários não se preocupa com o assunto, onde um número muito pequeno e insuficiente dá alguma atenção.
Estudos demonstram que os acidentes de trabalho matam tanto quanto os acidentes automobilísticos, ou muito mais. Os que não matam, invalidam. Os que não matam e invalidam, provocam afastamentos. Ou seja, sempre com algum prejuízo para si mesmo e para a empresa.
Através de relatos de qualquer funcionário é muito comum ouvirmos que sempre trabalharam daquela forma e nunca se acidentaram. Ou que mesmo após um acidente, quando estão íntegros para falar, dizem que sempre trabalharam assim, insistem em não acreditar.
A insistência da Segurança do Trabalho para que os funcionários se protejam durante as atividades diárias de trabalho, é um cumprimento à legislação, mas muitas vezes sem sucesso.
Nesse momento delicado é mais que necessário que haja colaboração por parte de seus superiores, apoiando a conscientização, incentivando a prática para o comportamento seguro, tornando-a cada vez mais importante, não deixando somente que o funcionário resolva sobre a sua prevenção.
Precisamos lembrar que os funcionários também sentem medo (pressões), e nesse momento precisam de apoio, equipamentos e condições seguras de trabalho e precisam da preocupação da empresa quanto a sua segurança.
O velho pensamento que custa caro investir na segurança dos funcionários foi deixado de lado.
Há anos ouvi pessoas dizerem a Dona Irene, que criança mais peralta, quando deixar ele se machucar ele não fará mais, mas até hoje não ouvi ninguém que conseguisse respondê-la: Podem acontecer ferimentos graves, quanto vale a vida?

Mário Domingues


 
 

PARCEIRO DO SESMT SCMSA

 

 


 
 


A segurança é indivisível. Ou existe igual segurança para todos ou não há segurança para ninguém. ( ... ) A segurança de cada nação depende da segurança de todos os membros da comunidade humana." (Mikhail Gorbachev)

 

 
 
 
 


LINKS:

www.segurancaetrabalho.com.br  - www.mte.gov.br - www.fundacentro.gov.br - www.sintesp.org.br

 

Mário Domingues
Segurança no Trabalho – SESMT

 

 
 

Santa Casa de Santo Amaro - Rua Isabel Schmidt, 59 - Santo Amaro - CEP 04743-030 -São Paulo (11) 5525-8700

Design By Espaço Publicidade Comunicação & Arte